segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Comunicação

 Na especialização me foi solicitado um texto que tratasse da fala humana. 
Ai está minha reflexão de apenas 20 linhas, assim como o tutor havia exigido, mas juro que seria capaz de escrever um livro sobre isso:


A língua é a condição para a existência da fala, exatamente como a sociedade é a condição para a existência do indivíduo. Com essa certeza cabe analisarmos a linguagem – fala humana – como um recurso rico de múltiplos valores e, sobretudo, inesgotável.
A linguagem é, assim como a digital de nossos dedos, única em cada indivíduo. Sendo que, em cada dedo de uma mesma pessoa as digitais são diferentes, utilizando-se dessa alegoria temos que, em uma mesma pessoa encontramos diferentes linguagens, ou seja, diferentes formas de se utilizar a mesma língua. Ela é um produto histórico do indivíduo, concomitantemente versátil, heterogênea e evolutiva. Que pode expressar sentimentos, conhecimentos científicos, ambiguidades, persuasões, falsidades e verdades.
Ferdinand Saussure  exemplifica essa liberdade de combinações supracitada com alusão ao jogo de xadrez,  ilustrando e diferenciando o que é externo à língua, as propriedades físicas, a cor das peças, o material de que são feitas, por exemplo, do que é interno, as regras, a convenção. Os valores externos para ele são as substâncias da língua, enquanto os internos são as formas. A partir dessa terceira dicotomia, ele formula o postulado básico para a Linguística a língua é forma e não substância.


  HJELMSLEV, L. Prolegômenos a uma teoria da linguagem. São Paulo: Perspectiva, 1975.
  SAUSSURE, Ferdinand. Curso de lingüística geral. São Paulo: Cultrix, 1970.
 

2 comentários:

  1. Palavras... Tantas e tão poucas...
    GK

    ResponderExcluir
  2. Realmente, a linguagem está em cada indivíduo e é formada por sua história. Não concordo com os que dizem que não sabemos separar o que falamos do que escrevemos, sabemos sim, é só estar atento.

    ResponderExcluir